teatro de rua em andas . formas animadas


GALERIA


INFO

Algures no tempo, antes dos homens pisarem a terra, um pássaro cinzento e introspetivo vivia entre os seus na Grande Floresta. Ao contrário dele, os outros pássaros exibiam penas coloridas e exuberantes e passavam o dia despreocupados, entre banquetes e brincadeiras sem limites. A grande floresta era muito generosa a providenciar comida, que os pássaros desperdiçavam a seu belo prazer… sob o olhar (e os avisos) premonitórios da Fénix.

Centrado na problemática do consumismo/desperdício e na dos recursos limitados do planeta, aborda aspetos do comportamento humano (projetado nas aves) tanto pelo lado negativo e prejudicial (atitude de desrespeito pelos recursos naturais) como pelo positivo (a generosidade da Fénix e o reconhecimento das aves perante essa atitude).

Espetáculo em andas vocacionado para a rua. As personagens, seis, de grande dimensão (entre 2,5m a 3m de altura), são pássaros habitantes de uma floresta. Atendendo à analogia que, nesta dramaturgia, o comportamento das aves estabelece com o dos seres humanos, o estudo morfológico de cada uma das aves inspira-se em características exacerbadas desse comportamento. As personagens assumem características simbióticas de aves e homens, sugerindo estereótipos de personalidade e comportamento humano, percetíveis por todos os públicos.

 Estreia 2019 | Género Multidisciplinar | Idioma Não-verbal | Duração 35 min. (aprox.)

Direção Julieta Aurora Santos
Interpretação Carlos Campos, Luís João Mosteias, Pedro Pelarigo, Sara Araújo, Sérgio Santos, Tomás Porto

Banda Sonora Tiago Inuit

PÁSSAROS
Desenho_ Beatriz Bagulho
Escultura_  João Parrinha
Pintura_ Zévi

CENOGRAFIA E ADEREÇOS
Desenho_ Beatriz Bagulho
Construção_ Adriana Freitas, Luís Santos, Romeu Gonzalez, Rui Teixeira, Sandra Santos, Teatro do Mar

Operação Técnica Luís Santos

Direção Financeira e Gestão Sónia Custódio
Direção de Produção Frederico Salvador
Assistência de Produção Roberta Marques